Como as tecnologias disruptivas podem impactar no seu negócio

Para quem não sabe, as tecnologias disruptivas são aquelas inovações que surgem com o intuito de substituir uma outra tecnologia já consolidada no mercado. Como o nome sugere, são tecnologias que vêm para quebrar os paradigmas.

Um exemplo recente de uma tecnologia disruptiva é o cartão de débito e crédito. Até algumas décadas atrás falar de um pedaço de plástico que substituiria o dinheiro era “coisa de louco”. Mas, hoje em dia, os cartões são uma realidade que cada vez mais ganha o espaço do dinheiro em espécie.

Praticamente qualquer pessoa já possui – pelo menos – um cartão de débito e grande parcela da população paga suas contas, faz compras e etc. apenas utilizando-os.

Em países mais avançados, como é o caso dos Estados Unidos, poucas pessoas ainda circulam com dinheiro em espécie. Por lá, não são poucas as lojas que pararam de aceitar dinheiro. Por isso, aqueles que ainda insistem em andar com as cédulas, dependendo da compra, podem até ser vistos com desconfiança por outras pessoas.

O cartão magnético e posteriormente o de chip mudaram a forma como nós utilizamos o dinheiro em nosso dia-a-dia.

E é justamente para falar sobre as tecnologias disruptivas que estão surgindo no mercado que resolvemos criar este artigo. Nas linhas abaixo você vai conhecer 02 tecnologias que chegaram para ficar e que podem impactar o seu negócio de maneira positiva ou negativa. Esse impacto irá depender de como a sua empresa vai reagir a elas.

 

Tecnologias disruptivas: Robótica Avançada

Todos os dias milhares de pesquisadores e desenvolvedores dedicam seus dias a criação de robôs capazes de executar as mais diversas funções repetitivas dentro de comércios e indústrias.

Deste a embalagem de produtos até a fabricação de automóveis, cada dia menos precisamos de seres humanos desempenhando estas funções.

Aderir a esta tecnologia – em pouco tempo – vai deixar de ser um diferencial para se tornar uma necessidade para as empresas. Ao lançar mão de robôs para executar tarefas simples, você economiza em mão de obra e aumenta significativamente a produtividade.

Uma vez que um robô executa o serviço de até 10 pessoas e precisa de somente um colaborador para supervisionar até 10 robôs, os custos de produção diminuem. Em um primeiro momento, isso pode ser um diferencial. Mas, em breve, quem não produzir assim não terá margem de lucro maleável no mercado.

 

Tecnologias disruptivas: Analytics

A análise de dados é algo completamente novo para milhares de empresas brasileiras. A grande maioria não investe sequer um centavo nesse setor e isso é um grande problema.

Anualmente, estima-se que o número de dados guardados na web e afins cresce em 40%. Ou seja, em apenas 07 anos podemos aumentar em 10x o número de informações que existem nas big datas.

A empresa que investir nos bancos de dados para fazer o cruzamento de informações vai conseguir reduzir custos de produção, melhorar a confiabilidade dos seus sistemas e ainda reforçar a qualidade de seus produtos.

Pois, cruzando os dados, consegue-se identificar exatamente o que o cliente procura, como ele reage a cada produto ou inovação. Em suma, cria-se um “rastro” digital, que lhe permitirá entender todo o caminho percorrido pelo cliente até a compra do seu produto/serviço.

Como vimos, certas tecnologias já estão com seu lugar ao sol garantido. É só uma questão de tempo (e não é muito tempo) para que elas se tornem parte da nossa realidade.

Diante disso, a função dos gestores de empresa é considerar e facilitar a entrada destas tecnologias no ambiente produtivo de suas organizações. É preciso fazer o “meio de campo” para que elas sejam inseridas com sucesso no dia-a-dia da sua empresa. E, com isso, garantam não somente a lucratividade, como também a permanência do negócio no novo mercado surge.

Deixe uma resposta

dois × 4 =