Autogestão: Como resolver o problema de falta de autonomia nas equipes

Pensando em melhorar o engajamento e a produtividade dos seus colaboradores? O que acha de resolver o problema de falta de autonomia nas equipes com uma autogestão de excelência?

Autogestão tem tudo a ver com a distribuição de autoridade a cada integrante da equipe dando clareza das responsabilidades de cada um e o máximo de autonomia.

Com uma autogestão de excelência acreditamos que a falta de autonomia comece a ser dissolvida pouco a pouco.

Por isso não deixe de ler esse artigo até o final. Você irá aprender como potencializar os seus resultados por meio de uma autogestão eficiente.

 

Vantagens da autogestão eficiente

Mais engajamento

A Buurtzorg é eleita por várias vezes a melhor organização para se trabalhar (organizações com mais de 1000 pessoas) na Holanda.

De acordo com a Harvard Business Review, a Morning Star, uma empresa processadora de tomates que é autogerida, consegue que seus colaboradores temporários sintam-se tão donos e engajados quanto executivos e diretores de outras empresas.

 

Maior capacidade de se adaptar

Para que uma organização se adapte às necessidades de um ambiente em mudança constante, ela precisa tomar decisões com mais velocidade. Em uma pesquisa realizada no departamento de tecnologia do estado de Washington, o tempo que leva para se resolver um problema enquanto fazem uma reunião e tomar uma decisão, despencou 93% depois de adotarem as práticas de autogestão.

 

A Importância da autogestão em uma organização

Você que é profissional de RH deve passar por inúmeros desafios. Principalmente quando se trata de levar sua equipe a desempenhar suas funções com excelência. No entanto existem alguns detalhes que você precisa se atentar para não seguir um caminho muito arriscado.

Incluir a autogestão em uma organização não se trata de simplesmente empoderar a toda sua equipe. Não é somente falar para eles: “Agora todos vocês têm autonomia”. Ou então criar um ambiente horizontal mostrando que todos são iguais.

Isso pode até dar certo se você tiver um time menor, com umas 5 pessoas. Mas se forem 50 ou 1.000? Nesse caso, você irá precisar de um pouco mais de estrutura para conseguir dar conta do recado.

Essa estrutura vai ajudar a distribuir a autoridade e irá dar agilidade aos processos na hora de tomar decisões.

A autonomia no ambiente da organização é positiva para toda a equipe. Pois ela dá a confiança necessária para o colaborador executar suas atividades com excelência, liberdade para tomar decisões gerando maior responsabilidade e comprometimento.

A função do profissional de RH neste contexto é nortear as estratégias para deixar sua equipe cada vez mais segura para melhorar ainda mais seus resultados.

Implantar uma cultura de autonomia dentro da organização não é tarefa fácil. Depende de inúmeros fatores como a análise da tradição organizacional e das competências de cada profissional, capacidade da equipe de trabalhar em conjunto, características de cada colaborador, entre outros fatores.

CONGREGARH 2019 - Liderança Ágil no Mundo Complexo

Deixe uma resposta

nove − dois =