Investimentos seguros na crise? Sim, eles existem!

Saiba por que é uma boa hora de investir, mesmo com a crise gerada pela Covid-19.

Muita gente acredita que o ano de 2020 está perdido para os investimentos, pois as economias do mundo todo estão quebradas. Desde o início do ano, convivemos com ameaças entre países pelo mercado do petróleo, com sinais de uma possível recessão econômica que vai atingir a todos e, após a chegada da pandemia do novo coronavírus, também com a crise epidemiológica que parou economias e derrubou investimentos em todo o mundo.

Em um cenário como este de 2020, é natural que muita gente pense que, de fato, o ano está perdido para os investimentos. Com as bancarrotas que vêm acontecendo com a economia do mundo, fica a dúvida que talvez seja a sua também: o que fazer para valorizar o seu patrimônio neste ano? Afinal de contas, o que fazer? Onde investir na crise? 

Melhor momento para investir é na crise

A primeira coisa que você precisa saber é que é, sim, possível ingressar e fortalecer a sua atuação nos investimentos, mesmo em tempos de pandemia, e de maneira assertiva. Aliás, a crise em si não é um impeditivo para os investimentos ou mesmo um sinal de preocupação, mas sim um momento que pode gerar ótimas oportunidades para quem investe com horizonte de longo prazo e, claro, conta com uma assessoria de investimentos preparada para lhe ajudar, como é o caso do Família Previdência.

Você sabia que é nos momentos de crise, como este, que investir se torna mais barato? Isso mesmo. Nessas épocas, os preços dos ativos costumam estar subvalorizados, e você consegue adquirir cotas de investimentos por preços mais baixos que o normal. Além disso, com a posterior valorização e a esperada retomada da normalidade, a rentabilidade desses ativos tende a ser bem maior, gerando ótimos ganhos.

É o momento certo de reforçar os investimentos

Você sabe qual é o grande motivo pelo qual você não deve abandonar os investimentos nos momentos de crise e, pelo contrário, deve investir para adquirir ainda mais posições? Justamente, a crise. Afinal, muito provavelmente você já ouviu falar que quando os papéis estão baratos, é este o momento de comprá-los, não? Esta regra não vale apenas para o mercado de ações, mas para praticamente todos os investimentos.

 “quem investe com perspectiva de longo prazo não deve se abalar por turbulências de curto prazo como esta. (...) Para estes investidores de longo prazo, a crise passageira abre oportunidades, pois, quando os investimentos estão em baixa, esse é o melhor momento para adquirir ativos. Isso porque, você adquire cotas de investimentos por um preço bem mais baixo e depois, quando tudo voltar ao normal, a rentabilidade dessas cotas será muito maior”.

Mas, então, onde investir na crise?

Em geral, investimentos de renda fixa são aqueles que têm boa rentabilidade, flexibilidade de escolha para o seu perfil de investidor e contam com bons recursos de garantias e blindagem contra riscos. Você, muito provavelmente, já deve ter ouvido falar em alguns desses investimentos, como poupança, CDB, LCI e LCA, ou Tesouro Direto.

A poupança, a modalidade de investimento mais popular do país, não conta com boa rentabilidade, pois, a inflação é ainda mais elevada que a sua rentabilidade, o que ocasiona perda de dinheiro. No entanto, as outras modalidades citadas costumam render uma valorização melhor e também com taxas mais acessíveis de administração do investimento.

E a previdência privada, claro, segue sendo uma ótima alternativa de investimento mesmo na crise, pois sua natureza de longo prazo minimiza perdas com instabilidades passageiras e a rentabilidade não é fortemente abalada.

Mantenedores

Apoiadores institucionais