CONGREGARH 2021

Clique e acesse o site do Congregarh 2021

 

O cenário em que vivemos é de constante transformação digital, influenciando e modificando diariamente a nossa maneira de pensar, decidir, viver, estudar,  trabalhar, produzir, interagir e até de amar. Entretanto, a espécie humana permanece com o mais alto nível de complexidade neste novo mundo.

Diante deste cenário, nos perguntamos: o que caracteriza o humano?

A compreensão passa pelas diferentes áreas como a antropologia, filosofia, psicologia, sociologia, biologia e teologia. Mas ainda não teremos a definição completa, já que o Ser Humano está em constante mutação. 

Desta forma, podemos trazer pontos de reflexão, partindo da premissa de que Ser Humano é buscar o autoconhecimento, é olhar verdadeiramente para seu comportamento, é não viver mais nos esconderijos das fortalezas, é dar atenção as diferenças e assim, fazer conexão com o olhar do outro. É mobilizar ações e acreditar que juntos, sem distinção, podemos viver em um mundo com uma cultura do SIMPLESMENTE HUMANO.

Estamos enfrentando uma época pandêmica, entre um balançar de incertezas e oportunidades. A sociedade está passando por uma crise de vulnerabilidade, e como refere-se Brené em seu livro Coragem para Liderar: “a vulnerabilidade é definida como aquilo que experimentamos em momentos de incerteza, risco e exposição. Ela nos deixa ansiosos e com medo.”

A vulnerabilidade pode ser definida como algo incerto, arriscado e que nos expõe emocionalmente. Mas, na verdade, ela é positiva. É da vulnerabilidade que surgem emoções importantes que vivenciamos como humanos, e essas emoções são a base para a coragem.

O mundo corporativo está cheio de possibilidades, com alternativas de se movimentar e reinventar produtos, serviços e negócios.

Esse momento é expressivo para líderes e equipes, que de alguma forma, precisam transformar seus modelos de trabalho e de gestão, e diante destas possibilidades surge a necessidade de acolher emoções e compartilhamento de ideias e soluções.

Nesse processo, torna-se ainda mais essencial abraçar a nossa coragem   de identificar nossos sentimentos e de lidar com os sentimentos dos outros, pois é nas relações que conseguimos crescer.

Todo esse movimento é voltado para uma cultura de aprendizado organizacional. Aprender é admitir a necessidade de ajuda, fala de fragilidade e de falta de controle, exigindo assim, escutas verdadeiras, trocas respeitosas e muita empatia.

A transformação digital não trata apenas de tecnologia, e sim de um pensar digital. Então transformação digital é mudança cultural. A inteligência artificial pode ocupar alguns postos de trabalho, mas jamais substituirá o que é essencialmente humano.

Obrigado por participar do Congregarh 2021.

 

 

           

Data:
15/09/2021
Dias 15, 16 e 17 de setembro
Local:
Online - via plataforma digital
Público Alvo:
Presidentes, diretores, gerentes, gestores de pessoas, líderes e coordenadores. Consultores,...
Investimento:

 

Mantenedores

Apoiadores institucionais