O impacto da Inteligência Artificial no recrutamento e seleção de profissionais | ABRH RS

O impacto da Inteligência Artificial no recrutamento e seleção de profissionais

 

O uso da Inteligência Artificial (IA) tem se tornado cada vez mais comum no cotidiano das mais diversas áreas. Está presente em smarthphones, mecanismos de pesquisa, eletrodomésticos, automóveis e até mesmo nos processos de recrutamento e seleção de profissionais, pois auxilia a tornar os procedimentos mais ágeis e estratégicos.

Antes, eram feitos anúncios em jornais e, no dia seguinte, filas enormes de concorrentes se formavam nas portas das organizações. O processo seletivo era mais longo e menos eficiente, pois estava sujeito à análise manual de currículos. Em um cenário cada vez mais globalizado e imediatista, as empresas e os futuros funcionários não podem mais esperar tanto tempo para finalizar a seleção.

Nesse contexto, surgem sistemas mais inteligentes, que padronizam métodos de triagem de perfis desejados. Entre as aplicações da IA em processos seletivos estão assistentes virtuais que auxiliam a responder dúvidas de candidatos no momento da inscrição on-line, robôs que avaliam comportamentos e competências das pessoas em situações reais e algoritmos que reconhecem e mapeiam emoções em entrevistas por vídeo.

Além de ampliar o universo de concorrentes às vagas, outra vantagem da inteligência artificial é aumentar a produtividade da equipe de Recursos Humanos. Dessa forma, as empresas que utilizam a IA estão um passo à frente das demais na busca e na aquisição de talentos. O sistema pode trazer diversos benefícios para as organizações, como o aumento da automação de processos, a redução de custos operacionais, a execução de atividades com mais facilidade e segurança, o contato personalizado e imediato com os concorrentes, e melhores experiências dos candidatos aos cargos em aberto.

Entretanto, o fator humano é fundamental para os RHs. Com os processos seletivos sendo realizados por softwares, os gestores têm mais tempo disponível para engajar funcionários e construir relacionamentos dentro das empresas. Afinal, a inteligência emocional ainda é uma das peças principais para lidar com o ser humano e suas complexidades. Para isso, é preciso pensar em inovações e adaptações para um ambiente cada vez mais disruptivo e empreendedor.

No Brasil, o movimento que se iniciou há dois anos nos setores de tecnologia e comércio se expande cada vez mais para outras áreas. Assim, o uso da inteligência artificial em recrutamento e seleção de pessoas é relativamente novo e ainda gera debates. A fim de fornecer ferramentas necessárias para a condução de processos seletivos em empresas, a ABRH-RS oferece uma Formação de Analista para os profissionais que buscam se aprofundar nos subsistemas de recursos humanos.

 

 

Mantenedores

Apoiadores institucionais