Confira a entrevista com a presidente da ABRH-RS sobre o CONGREGARH 2019 | ABRH RS

Confira a entrevista com a presidente da ABRH-RS sobre o CONGREGARH 2019

 

A presidente da ABRH-RS, Crismeri Delfino Correa, é a responsável pela coordenação do CONGREGARH. Desta forma, a executiva apresentou o conceito, expectativas e objetivos da edição 2019 do maior congresso de Gestão de Pessoas do Sul do Brasil, que debaterá o tema Liderança Ágil no Mundo Complexo.

 

Confira a entrevista e aproveite para garantir presença no CONGREGARH 2019. Faça sua inscrição no site www.abrhrs.org.br e não perca esta chance única de capacitar-se.

 

 

Quais as tuas expectativas para o primeiro CONGREGARH como presidente da ABRH-RS?

Minhas expectativas são as melhores e mais positivas. Cada vez que trabalhamos no sentido de planejamento estratégico da próxima gestão, as perspectivas de realizar um trabalho de sucesso aumenta. Isto, pois enxergamos as pessoas mais engajadas, mais motivadas, para dar continuidade na atuação que já foi iniciada pelo presidente Orian Kubaski. A ABRH-RS, entre todas as seccionais, é a maior do sistema Brasil. A que mais promove eventos e atividades, que mais tem oportunidades de aprendizado aos associados. O CONGREGARH é parte desse escopo.

 

Por que é importante falar sobre liderança ágil e a dificuldade de formar novos líderes em um mundo tão complexo?

O CONGREGARH sempre buscou focar nas áreas de Gestão, não apenas direcionar o conteúdo para o segmento de RH. Desta vez, focamos na Liderança Ágil. Agilidade não quer dizer rapidez. Ser ágil é estar conectado, é a forma simples, porém eficaz, de execução. Além da capacidade de envolver as pessoas para diminuir o impacto do efeito cascata. Agilidade é podermos deixar as pessoas em fluxo, felizes ao executar uma atuação. A Teoria de Liderança Ágil é conceituada pela equação: talento - interferência. Então, quanto menos o líder intervir em um grupo, mais os talentos executarão as metodologias ágeis para fazer o produto ou serviço ter um resultado com qualidade. A tecnologia é ferramenta. O resto tudo é cultura. Quem faz a cultura são as pessoas, mas quem gerencia são os líderes.

 

Quais devem ser os principais gatilhos que o CONGREGARH 2019 deve acionar nos líderes e profissionais de RH presentes no evento?

O objetivo é que no primeiro dia, tenhamos apenas “momentos experienciais”. Várias palestras nas quais as pessoas possam viver a metodologia ágil. No segundo e no terceiro dia, a traremos a conceituação disso que foi vivido. Esse é o principal e mais importante gatilho: a execução para assimilação da teoria. Outro gatilho é difundir as principais tendências sobre liderança ágil e as metodologias que compõem este assunto.

 

Quais são os principais desafios do setor neste momento e de que maneira o CONGREGARH irá influenciar na solução destes pontos?

Acredito que o setor de Recursos Humanos nunca esteve em uma fase tão boa. Por trabalhar essa relação humana, o segmento está bastante valorizado nas atuações afetivas e emocionais do mundo corporativo. O cenário apresenta diversas oportunidades.

 

Quais os benefícios que o evento dispõe para os participantes, tanto em conteúdo como em oportunidade?

A nossa visão é fazer com que cada participante, independente da posição que ele atua, chegue no CONGREGARH e consiga ampliar seus conceitos, conhecimentos e experiências, sobre o mundo. Não apenas sobre o trabalho ou a relação com lideranças, mas que seja possível conectar-se com novas práticas e aprendizados.

Mantenedores

Apoiadores institucionais